quarta-feira, abril 05, 2017

TCE PR aponta que Guarapuava já tinha 400 presos em EXCESSO em Novembro de 2016


Um levantamento do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), apesar de ser estarrecedor, confirmou o que as autoridades policiais e do Judiciário já sabem: a região de Guarapuava já em 25 de novembro de 2016  tinha 400 presos a mais do que a capacidade das cadeias e delegacias.

De acordo como TCE, um terço dos 29 mil presos do Paraná estão amontoados nas 174 cadeias e carceragens de delegacias, em condições insalubres e degradantes, e sem acesso a qualquer política de ressocialização. Essa é a principal conclusão de estudo sobre o sistema carcerário, realizado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná e divulgado nessa terça feira (04) pelo presidente, conselheiro Durval Amaral, e pelo coordenador-geral de Fiscalização, Mauro Munhoz. "Essa condição de total desumanidade impacta diretamente a questão da segurança pública no Estado", declarou Durval.

O levantamento servirá de base para auditoria integrada que o TCE-PR fará no sistema a partir de agora, dentro de seu Plano Anual de Fiscalização (PAF) de 2017. O prazo de conclusão do trabalho é de seis meses. Durante entrevista à imprensa, para apresentar o estudo, Durval anunciou outras duas medidas. A primeira é a elaboração, em caráter de urgência, de um plano estratégico para o sistema carcerário do Paraná, incluindo Governo do Estado, Tribunal de Justiça, Ministério Público e Defensoria Pública. "Já fiz contato com os chefes dessas instituições e a ideia foi muito bem recebida", informou Durval.

Nenhum comentário: