domingo, janeiro 30, 2011

BRADOCK assumirá delegacia de Ortigueira


O delegado Bradock provavelmente assumirá a chefia da delegacia no município de Ortigueira nesta segunda-feira (31).
Ortigueira tem aproximadamente 25 mil habitantes e atualmente a população carcerária é de 32 presos na delegacia, número esse que deverá aumentar com a chegada do delegado Bradock na cidade.

BRADOCK

O delegado Bradock tem 66 anos e muitas histórias em seu currículo funcional, sendo "amado" pelo povo de bem e "odiado" pelos bandidos. Bradock fez história na polícia com seu jeito de trabalhar "... não importa se é preto, branco, pobre ou rico..." errou vai pagar pelo erro. (palavras de Bradock).

Laranjeiras do Sul

Recentemente Bradock foi aclamado pelo povo de Laranjeiras do Sul em um movimen to realizado para tentar a permanência do delegado na cidade, mas a "politicagem" venceu a batalha (mas não a guerra) e Bradock foi transferido de Laranjeiras do Sul para Ortigueira.
"Quem ganhou com isso foi Ortigueira!!!" (palavras de um blogueiro).

sábado, janeiro 29, 2011

Contribuinte organizado paga menos

Brasileiro sempre deixa tudo para a última hora. E nos meses de março e abril, quando é o prazo para fazer a declaração de imposto de renda, é comum ver contribuintes desesperados atrás de informações e documentos necessários para o preenchimento da declaração. Uma dica simples, mas dificilmente cumprida, é se preparar para a temporada de prestação de contas com o Leão ao longo do ano.
Conforme o contador do Escritório Sulcontas, Valter Balardini, as férias são uma boa época de reunir todos os documentos necessários para a declaração. A declaração estará disponível no site da Receita Federal do dia 1º de março a 29 de abril de 2011. Mas a documentação pode ser reunida antecipadamente. Os contadores já dispõem inclusive de um sistema para fazer a prévia da declaração. “Os contribuintes efetivos, que já são clientes dos contadores, ao longo do ano já vem se preparando, mas quem não tem contador próprio, devem começar a se preocupar agora”, alerta.
O primeiro passo é receber a documentação da fonte pagadora. Depois, verificar notas fiscais e recibos. “Por exemplo se você fez um trabalho no dentista e esqueceu de pegar o comprovante, ainda dá tempo de você correr lá e pegar o comprovante”, exemplifica.

QUEM DEVE DECLARAR
Estão obrigados a declarar as pessoas físicas que tiveram rendimento acima de R$ 22.487,25 no ano de 2010. Também devem declaram quem recebeu rendimento isento e não tributáveis, ou descontado exclusivamente na fonte em valor superior a R$ 40 mil. “Um rendimento isento é por exemplo, uma herança ou alguma terra. Neste caso, a pessoa está obrigada a declarar, mas não vai pagar imposto”, explica.
Quem ganhou menos que R$ 22.487,25 em 2010 mas vendeu terreno e obteve lucros (ganho de capital) acima de 35 mil também deve declarar. “Por exemplo você tem uma casa que vale R$ 30 mil e vendeu por R$ 50 mil. Então teve um ganho de R$ 20 mil. Está obrigado a declarar”, completa.

SISTEMA PODE CONGESTIONAR
Quem deixar para declarar no último prazo, pode enfrentar um sistema lento, principalmente nas últimas semana de abril. A transmissão de dados deve ser feita até as 23 horas e 59 minutos do dia 29 de abril. “Tem que prestar atenção que não é dia 30, que será um sábado. É dia 29, uma sexta feira, então perdemos um dia para apresentar a declaração”, alerta Valter Balardini.
Além do sistema online, pelo site da Receita Federal, a declaração pode ser feita também via disquete, na Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil.

Declaração simplificada ou completa?
Para aumentar a restituição, o contribuinte deverá preencher na hora de fazer a declaração a melhor forma de tributação para o seu caso – simplificada ou completa. O modelo completo é indicado para quem tem muitas despesas para deduzir, como gastos com educação, saúde e empregados domésticos, ou possui dependentes.
Já o modelo simplificado é indicado para quem tem poucos gastos para deduzir. A declaração simplificada tem uma dedução padrão de 20% sobre o rendimento anual tributável, limitado a R$ 13.317,09. “O contribuinte deve analisar se é conveniente e se a soma daquilo que ele quer deduzir não for maior que os 20%”, calcula Balardini.
Por exemplo, quem ganhou R$ 100 mil no ano terá dedução padrão de R$ 20 mil. “Neste caso, se você pagou entre médico, dentista e escola do filho mais de R$ 20 mil, deve optar pela declaração completa. Vai ser vantajoso porque ao invés de aproveitar R$ 20 mil você vai mais”, admite.
Na atividade rural, o limite que o contribuinte é obrigado a pagar acima de vendas brutas é no valor de R$ 112.436,25 mil. “Então vamos dizer que um colono vendeu R$ 110 mil, não há necessidade dele declarar imposto de renda”, disse o contador.

Documentos importantes
Além dos informes de rendimentos, que são entregues pela fonte pagadora no final de fevereiro de cada ano, existem outros documentos que podem ser separados, com antecedência, e que são de extrema importância na hora do preenchimento dos dados:
comprovantes de despesas do Livro Caixa (para prestadores de serviços autônomos);
recibos e notas fiscais relativos a serviços médicos, dentistas, fisioterapeutas, dentre outros da área da saúde;
comprovantes de pagamento a instituições de ensino regular;
comprovantes de pagamentos à previdência privada e oficial;
comprovantes de doações para fins de incentivos fiscais (Fundos da Criança e do Adolescente, Lei Rouanet, Audiovisuais, dentre outros).


Fonte:
http://www.jcorreiodopovo.com.br/noticias/?url=contribuinte-organizado-paga-menos



terça-feira, janeiro 25, 2011

Repórter Cesar Berger Matelândia "a amizade em 1º lugar"

Reporter Cesar Berger

Cesar Minotto, fazer imprensa tem duas opção, fazer para o povo ou fazer para os que estão no poder, pensar no povo e esquecer o poder, falar do poder e esquecer do povo. Tenha certeza que pelo trabalho que vi, li e escutei via rádio vc tem sido um porta voz do povo, pena que estamos ainda vivendo o tempo dos coronéis que querem e mandam em tudo, no povo, na camâra, na opinião publica, sua história ficará no marco desta região. Pois você é destemido, não tem medo de enfrentar os medalhões do poder. É difícil passar os dias mas para os que estão impune vai com certeza um dia demorar um ano. TEnha fé que DEUS estará e está contigo nesta luta.
Repórter Cesar Berger Matelândia
"a amizade em 1º lugar"
blog: http://leiaopimentinha.blogspot.com

me siga no http://twitter.com/leiaopimentinha

domingo, janeiro 23, 2011

Até prova em contrário, até os crocodilos são inocentes


Nota oficial divulgada pela Justiça Federal no fim de semana, sobre a Operação Dallas, faz as ressalvas de praxe: até prova em contrário, são inocentes as dez pessoas presas, assim como as demais citadas como envolvidas em supostas irregularidades no Porto de Paranaguá investigadas pela Polícia Federal. Tudo de conformidade com o artigo 5.º da Constituição Federal, que é claro: “Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória.”

Perfeito. É assim que as coisas funcionam num estado democrático de direito como o que, felizmente, vivemos no Brasil desde que, há 25 anos, superamos o negro período da exceção. Entretanto...

Entretanto, não se pode deixar de considerar no mínimo espantosas – para não dizer previamente condenatórias, segundo o senso popular – as conversas telefônicas gravadas entre alguns dos arrolados na investigação da PF. Trechos publicados ontem por esta Gazeta do Povo – nos quais Daniel Lúcio de Souza (ex-superintendente da Appa) e o empresário Alex Hammoud (intermediário nas negociações) combinavam a divisão dos “lucros” na compra da draga – inspiram meditações a respeito desse tal senso popular que, para a Justiça, nada ainda representa.

Os diálogos se parecem – como diz a voz do povo – de beira de cais. E quem está acostumado ao noticiário criminal das favelas do Rio de Janeiro também não estranha o uso de codinomes que os interlocutores atribuem aos colegas enredados na trama. Um, referindo-se a Eduardo Requião, chama-o de “Crocodilo” (*); outro identifica como “Grego”, o empresário Georges Pantazis, dono da Interfabric, uma das duas empresas que participaram da licitação da draga. “Japonês” é Gilberto Na­­ga­sawa, dono da outra firma, a Global Connection, dada como vencedora da concorrência. O ex-governador Roberto Requião é designado como “Chefe”.

Os autores das conversas tão pouco republicanas têm o direito de usar os meios cabíveis para safar-se. Por exemplo, podem alegar que as vozes gravadas não são suas. Podem afirmar que o que disseram tinha sentido diverso, contrário daquilo que lhes querem imputar. Podem argumentar que as falas foram editadas e tiradas do contexto. Podem, enfim, lançar mão de uma infinidade de subterfúgios e recursos que advogados bem pagos terçam com maestria para convencer a justiça da inocência de seus clientes.

Ah! Mas o senso popular... desse é difícil de escapar. Enquanto isso, porém, “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória.”

(*) Do dicionário Aurélio:

Crocodilo – Designação comum aos répteis crocodilianos, em especial aos do gênero Crocodilus.

Crocodiliano – Ordem de répteis de grande porte, coração com quatro cavidades, fenda anal longitudinal, dentes alveolados e palato bem constituído. Habitam os rios, deixando à tona da água só as narinas e os olhos.

Olho vivo

Quem sabe? 1

“Tão perto de mim distante” é um dos versos da valsinha “Quem sabe”, que Carlos Gomes – o grande maestro brasileiro – compôs em 1859. Assim como Lula, que esteve tão perto dos operadores do “mensalão”, nada sabia, também o governador Roberto Requião desconhecia por completo o que se passava dentro do seu gabinete em relação à compra da draga pelo Porto de Paranaguá. Era um assunto, pelo jeito, que estava longe de seu interesse – muito embora carregue nas veias o axioma udenista da “eterna vigilância”.

Quem sabe? 2

Segundo apurou a Operação Dallas da Polícia Federal, secretários especiais que trabalhavam em seu gabinete atuaram na montagem da compra fraudulenta da draga. Um deles, Luiz Mussi; outro, Carlos Moreira, o “reitor Moreira” (da campanha pela prefeitura em 2008). O governador não viu nem sabia de nada. Das gravações feitas pela PF, no entanto, consta uma afirmação do ex-superintendente da Appa, Daniel Lúcio de Souza, segundo a qual Requião o ameaçava de demissão caso não viabilizasse a urgente compra do equipamento.

Quem sabe? 3

Nesse trecho, Daniel se refere ao fato de que, a partir do momento em que o governador assinasse o ato de homologação do resultado da licitação, estariam convalidados também os “problemas” do processo.

Fonte:http://www.gazetadopovo.com.br/colunistas/conteudo.phtml?tl=1&id=1089641&tit=Ate-prova-em-contrario-ate-os-crocodilos-sao-inocentes

sexta-feira, janeiro 21, 2011

Julio Cesar Minotto completou "13" anos nesta sexta-feira (21)



O pequeno Julio Cesar Minotto completou "13" anos nesta sexta-feira (21). Julio Cesar é filho do radialista e blogueiro "Cesar Minotto". Julio Cesar não pode contar com a presença de seu pai na comemoração de seu aniversário devido a prisão do mesmo. Cesar Minotto encontra-se preso desde o dia 26/11/2010 e mesmo sendo réu primário a justiça não lhe concedeu o direito de sua liberdade provisória até esta data.

PEDIDO

Julio Cesar fez um pedido especial no momento de apagar a vela do bolo... "Quero que meu pai volte para casa para ficar junto comigo e nossa família..."

quinta-feira, janeiro 20, 2011

Três crianças indígenas são atropeladas em Nova Laranjeiras; uma morre

Motorista fugiu sem prestar socorro às vítimas. Irmã da menina que morreu está internada em estado grave

Fonte: Luiz Carlos da Cruz, correspondente em Cascavel Gazeta do Povo

Três crianças indígenas da aldeia Rio das Cobras, em Nova Laranjeiras, região Oeste do Paraná, foram atropeladas na noite de quarta-feira (19) na PR-473, próximo ao trevo de acesso à BR-277. Josiane Ninhkan Aníbal, 9, não resistiu aos ferimentos e morreu após dar entrada no Hospital Municipal.

Marilza Ninkan Aníbal, 6, irmã de Josiane, teve ferimentos graves e foi encaminhada à UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) de um hospital de Guarapuava. A outra criança, Taíza Mendes, 7, está internada em Nova Laranjeiras e, segundo o hospital, o estado de saúde é estável.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Estadual, o acidente ocorreu por volta das 20h20 e o motorista fugiu sem prestar socorro às vítimas. Testemunhas disseram que um Del Rey de cor dourada foi o responsável pelo atropelamento.

O corpo da vítima fatal foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Cascavel.

OPERACAO DALLAS - Desvio iria para caixa 2, diz Polícia Federal

Oito pessoas são presas acusadas de fraude no porto. Eduardo Requião tem casa vasculhada e polícia diz que recursos seriam usados em campanha eleitoral

A compra de uma draga pelo Porto de Paranaguá, em 2009, por cerca de US$ 45,6 milhões, foi utilizada para o desvio de aproximadamente US$ 5 milhões que foram utilizados em campanhas eleitorais no Paraná. Esse é uma das conclusões da operação Dallas, da Polícia Federal (PF), que prendeu oito pessoas ontem acusadas de desviar entre R$ 3,5 milhões e R$ 8,5 milhões, entre elas o ex-superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Daniel Lúcio de Oliveira. Ele é suspeito de ter recebido indevidamente R$ 640 mil e um apartamento. Os oito são acusados de formação de quadrilha, fraude em licitação, estelionato, corrupção ativa e passiva, desvio de dinheiro público e superfaturamento.

Foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão. Entre os locais em que os policiais apreenderam documentos em Curitiba estão o apartamento de Eduardo Requião, ex-superintendente da Appa e irmão do ex-governador Roberto Requião; e a casa do em­­presário Luís Mussi, ex-secretário especial no governo Requião e se­­gundo suplente do senador. Se­­gundo a PF, os dois estariam envolvidos, junto com Daniel Lúcio, no esquema de fraude na concorrência pública para a compra da draga.

Saiba mais
Ex-superintendente é preso com R$ 65 mil
O ex-superintendente dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) Daniel Lúcio de Oliveira é o único dos oito detidos ontem na operação Dallas que ainda não prestou depoimento. Ele foi preso na manhã de ontem no Rio de Janeiro, quando estava hospedado em um hotel na área portuária da cidade.
Leia a matéria completa

Gestão de Daniel Souza foi polêmica
O ex-superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Daniel Lúcio de Oliveira de Souza, preso ontem no Rio de Janeiro, assumiu a direção do porto após o irmão do ex-governador Roberto Requião, Eduardo Requião, deixar o cargo em outubro de 2008.
Leia a matéria completa

Suplente de Requião é investigado
Um dos mandados de busca e apreensão cumpridos pela Polícia Federal (PF) ontem, em busca de documentos, foi na residência do suplente do senador Roberto Requião, o empresário Luís Guilherme Gomes Mussi.
Leia a matéria completa

Fraude com grãos gerou R$ 6,7 milhões
Quatro pessoas ligadas à Companhia Brasileira de Logística (CBL), entre diretores e funcionários, foram detidas ontem durante a operação Dallas, da Polícia Federal. Elas são acusadas de desviar até 4 mil toneladas de produtos por safra no Porto de Paranaguá, como soja e açúcar.
Leia a matéria completa


A PF e o Ministério Público Fe­­deral (MPF) teriam solicitado a prisão de Eduardo Requião, mas o pedido teria sido negado pela Justiça, que autorizou apenas a busca e apreensão.

Investigação

O delegado-chefe da PF em Pa­­ranaguá, Jorge Luiz Fayad Nazário, disse ontem, em entrevista coletiva, que, a partir de escutas telefônicas e da inteceptação de e-mails feitas durante seis meses, os investigadores entenderam que a licitação de compra da draga foi direcionada e que os envolvidos pretendiam desviar parte do dinheiro. “20% seria desviado e repassado para essas pessoas da APPA e influentes no governo do estado, que iriam se apoderar dessa importância”, disse o delegado.

Segundo Nazário, os monitoramentos mostram que parte desse montante seria usado como caixa dois em uma campanha eleitoral. “Uma parte iria para campanha política e uma parte iria para as pessoas”, disse. O delegado não divulgou os aúdios nem esclareceu quem seriam os diretores da APPA nem os “influentes no governo” que receberiam o dinheiro.

A tentativa de compra da draga foi conduzida durante a gestão de Daniel Lúcio à frente da Appa, entre outubro de 2008 e abril de 2010. Em 2009, uma licitação foi aberta e a vencedora foi a Inter­­fabric Indústria e Comércio, que depois foi desclassificada. A vencedora passou a ser a Global Connec­­tion Comercial, de Londrina. A Interfabric conseguiu anular a compra na Justiça, no ano passado.

Desvio de grãos

A investigação começou em de­­zem­bro de 2009, para apurar o desvio de grãos, e foi ampliada depois que as escutas telefônicas mostraram indícios de outros crimes. Além de participar da possível fraude na licitação, Daniel Lúcio de Oliveira estaria por trás de outras duas fraudes: o favorecimento da em­­presa Petroil para prestar serviços de limpeza de silos no porto e a contratação de empresas ligadas a ele para prestar serviços de estudos ambientais a Appa.

Após o porto assinar um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ibama, a APPA contratou três empresas para fazer estudos de adequação às normas am­­bientais: Fundação Terra, Aqua­­plan e Eco­­porte. Elas seriam administradas por “laranjas”, de acordo com a PF, e pertenciam a Daniel Lúcio.

A contratação das empresas teria sido intermediada por José Maria Veiga, ex-funcionário da Appa que também foi preso, e uma advogada que chefiava a área am­­biental do porto. Ela foi detida, mas não teve o nome divulgado.

Segundo a PF, recursos eram desviados a partir das contratação das empresas. Em um dos casos, a Appa pa­­gou R$ 270 mil por um estudo, mas somente R$ 30 mil foram gastos com o trabalho. “Houve um pagamento de propina de R$ 440 mil, utilizados na compra de um veleiro, e um empréstimo de R$ 130 mil”, disse o delegado. A reportagem apurou que o veleiro é da filha de Souza e que o em­­préstimo beneficiaria a mulher dele.

A investigação de um segundo contrato levou a PF a suspeitar da participação de um inspetor controlador do Tribunal de Contas do Estado (TCE) no esquema. Ele também foi preso, mas não teve o nome divulgado.



FONTE: http://www.gazetadopovo.com.br

Empresário diz à PF que Erenice Guerra recebeu recursos ilícitos


Por Fausto Macedo, no Estadão:
O empresário Rubnei Quícoli incluiu o nome da ex-ministra Erenice Guerra (Casa Civil), em depoimento à Polícia Federal, como suposta beneficiária de recursos ilícitos. No último dia 12, ele manteve informações que havia prestado em setembro de 2010 no inquérito que investiga suposto tráfico de influência da ex-ministra.

Quícoli repetiu ter ouvido de Marco Antonio de Oliveira, ex-diretor dos Correios, solicitação para repasse de R$ 5 milhões - valor que seria destinado ao pagamento de dívidas de campanha presidencial de Dilma Rousseff (PT).

Segundo Quícoli, o dinheiro também seria usado na quitação de dívida de Erenice e do então candidato ao governo de Minas, Hélio Costa. “As credenciais pessoais dele (Quícoli) não o autorizam a fazer ataques contra ninguém”, reagiu o criminalista Mário de Oliveira Filho, que defende Erenice. Segundo Oliveira Filho, “as testemunhas já desmentiram (Quícoli), a palavra dele não vale absolutamente nada, é uma palavra isolada”.

O criminalista destacou um detalhe do novo relato do empresário. “No primeiro depoimento à Polícia Federal ele (Quícoli)disse que o dinheiro era para quitar dívidas de campanha de Dilma e de Hélio Costa. Agora, do nada ele incluiu o nome de Erenice. É uma grande bobagem.”

Por Reinaldo Azevedo

quarta-feira, janeiro 19, 2011

POLICIAIS SERÃO MANTIDOS NO GAECO

Decreto publicado no último dia 12 determinava a volta de todos os servidores públicos às lotações de origem, mas uma reunião entre governo e MP decidiu pela manutenção da estrutura do Gaeco

Os policiais civis e militares que atuam no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP), serão mantidos nas funções atuais. A decisão foi tomada após uma reunião entre o governador Beto Richa (PSDB), o procurador-geral do Ministério Público (MP), Olympio de Sá Sotto Maior, e o secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, realizada nesta terça-feira (18).

O Decreto nº 34, publicado no último dia 12, estabelece a volta de todos os servidores públicos às lotações de origem. Com isso, os 38 policiais militares e 20 policiais civis poderiam deixar o Gaeco, o que poderia prejudicar cerca de 250 investigações em andamento. Entre os processos em análise está a apuração sobre os desvios de recursos da Assembleia Legislativa mostrados pela série Diários Secretos.

Para Sotto Maior, esta decisão é fundamental para a continuidade das investigações. Ele ainda ressaltou que a integração entre a Secretaria de Segurança e o MP é muito importante para a sequência dos trabalhos envolvendo policiais, procuradores e promotores de Justiça.

Além da estrutura do Gaeco ser mantida, é possível que o efetivo seja aumentado, principalmente para a realização de operações especiais. Os nomes dos policiais que trabalham para o Gaeco serão listados para a apreciação do governador.

Outra mudança será a institucionalização do Gaeco que passará a ter existência jurídica concreta com a elaboração de termo de cooperação técnica e decreto estadual regulamentando as atividades do grupo. Isso garantirá estabilidade e melhores condições de funcionamento ao órgão, segundo o MP.

Os demais policiais que estavam deslocados deverão ser remanejados e voltarão às funções de origem, obedecendo a determinação do decreto. Cerca de 300 policiais militares ocupam funções diferentes das quais foram designados. Entre os policiais civis não há uma estimativa.

FONTE: http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1087978&tit=Policiais-serao-mantidos-no-Gaeco


Advogado espera que julgamento de Carli Filho ocorra no segundo semestre

Nesta terça-feira foi anunciado que o juiz Daniel Surdi de Avelar decidiu que o ex-deputado será julgado pelo júri popular

O julgamento do ex-deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho deverá ser realizado no segundo semestre deste ano, pelo menos é o que espera o advogado Elias Mattar Assad. Nesta terça-feira (18), foi anunciado que Carli Filho será levado a júri popular. A decisão foi do juiz da 2.ª Vara do Tribunal do Júri, Daniel Surdi de Avelar. Ainda não há uma data definida para o julgamento.

O ex-deputado será julgado por duplo homicídio com dolo eventual de forma qualificada, ou seja, o juiz considerou que Carli Filho colocou em risco outras vidas ao dirigir em alta velocidade e as vítimas não tiveram chance de defesa. Segundo o advogado Assad, que defende as vítimas do acidente, o ex-parlamentar pode pegar de 12 a 30 anos de prisão, se condenado. Não há um prazo para que ele seja julgado.

Agora, a defesa de Carli Filho deve entrar com recurso contra a decisão. A defesa do ex-deputado informou que vai analisar a decisão e não se pronunciará nesta terça-feira. A secretária do advogado Roberto Brzezinski Neto informou que ele deve convocar uma entrevista coletiva ainda esta semana.

A reportagem da Gazeta do Povo procurou o ex-deputado nesta terça-feira, mas foi informada que ele estaria viajando. Familiares de Carli Filho em Guarapuava não quiseram comentar a decisão da Justiça até as 17h desta terça-feira.

Mais informações em breve

FONTE: http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1087957&tit=Advogado-espera-que-julgamento-de-Carli-Filho-ocorra-no-segundo-semestre

segunda-feira, janeiro 17, 2011

Mais celulares são apreendidos pela carceragem da 2ª SDP de Laranjeiras do Sul


Silvana Ribeiro Soares



Na tarde deste domingo (16/01), mais um caso de apreensão em flagrante de celulares em meio aos potes de alimentos que são enviados por familiares aos detentos da 2ª SDP em Laranjeiras do Sul.

Por volta das 18h45, foi informado aos investigadores de plantão pelo auxiliar de carceragem Mauro Fiori que o mesmo ao realizar a revista dos alimentos que seriam entregues aos presos, foi encontrado três aparelhos celulares novos da marca LG com três chips da operadora TIM.

Os aparelhos estavam dentro de um pote com maionese de posse de Silvana Ribeiro Soares dos Santos e que seriam entregues para o detento João Juares da Silva. Em seguida os policiais tomaram as providencias cabíveis com Silvana Ribeiro Soares que foi ouvida e em seguida liberada, onde responderá junto à justiça.

No dia anterior (sábado) o auxiliar de carceragem Mauro Fiori na revista dos alimentos já tinha encontrado três celulares dentro de um fundo falso em um pote de carne que seria entregue a presos recolhidos da 2ª SDP.